Dermolipectomia de Coxas - William Machado
 

Dermolipectomia de Coxas

dermolipectomia de coxas

O lifting de coxas, ou dermolipectomia de coxas, é indicado para reduzir a flacidez das coxas. Desse modo, o procedimento visa à remoção do excesso dermogorduroso das coxas. Assim, reduz a flacidez resultante de emagrecimento acentuado. É um procedimento muito frequente na atualidade como cirurgia complementar à gastroplastia, realizada em pacientes com obesidade mórbida.

 

Veja também:

 

Como é a cicatriz da dermolipectomia de coxas?

A forma da ressecção, bem como o posicionamento das cicatrizes resultantes dessa cirurgia, dependem da avaliação de cada caso. Por isso, casos mais leves de flacidez podem ser tratados com uma abordagem apenas através de incisão na virilha. Em alguns casos poderá haver necessidade de uma incisão longitudinal complementar, para maior ressecção circunferencial. O sofrimento por que passam pacientes com esse problema é grande. Portanto, as cicatrizes representam um pequeno ônus, face ao benefício obtido pela cirurgia.

Quando está indicada a dermolipectomia?

Talvez não se sinta à vontade em vestir uma saia curta ou short, em virtude do aspecto das suas coxas. Então talvez deva considerar a possibilidade de melhorar esse visual com este procedimento cirúrgico. Dessa forma, a dermolipectomia das coxas pode promover um contorno mais definido das suas coxas. Assim como reduzir a flacidez imposta pelo emagrecimento ou pela remoção do excesso de gordura através da lipoaspiração. A dermolipectomia de coxas pode melhorar bastante seu contorno corporal, aumentando sua autoestima e sua autoimagem corporal. É essencial que você discuta suas expectativas de forma bastante clara e esclareça todas as suas dúvidas durante sua consulta inicial.

Qual é o tipo de anestesia indicado?

Pode ser realizada anestesia geral ou bloqueios (peridural).

Como é feito o planejamento cirúrgico?

Em sua consulta inicial serão avaliados seu estado de saúde, antecedentes médicos e familiares, assim como as condições de seus membros inferiores, com relação à gordura, tônus da pele, presença de cicatrizes ou varizes, musculatura e outros dados. É importante informar sobre uso de cigarros, medicamentos, vitaminas e outras drogas. A lipoescultura também poderá ser uma opção complementar à dermolipectomia das coxas. Assim, você terá a melhor proposta individualizada para atender suas expectativas quanto ao melhor contorno corporal para você.

Como é realizada a cirurgia?

Inicia-se a cirurgia pela incisão ao longo da marcação prévia feita em suas coxas, próximo à virilha. O descolamento do retalho dermogorduroso é realizado apenas na extensão de pele e gordura a serem removidos. Caso tenha sido avaliada necessária a redução circunferencial das coxas, então uma incisão longitudinal, na face interna da coxa, também será realizada, permitindo a ressecção de pele e gordura na extensão da coxa. O excesso de pele é ressecado, as incisões cirúrgicas são suturadas e drenos poderão ser colocados, se necessário.

Resultado final

A dermolipectomia das coxas permite uma melhora radical no contorno corporal de quem apresenta flacidez ou excesso de pele e gordura. Os bons resultados são duradouros, especialmente se você mantiver cuidados como a prática regular de exercícios físicos e dieta equilibrada.

RECOMENDAÇÕES PRÉ-OPERATÓRIAS

– Informe ao seu médico na eventualidade de você contrair gripe, resfriado ou outra infecção antes da cirurgia;

– Você será informada em detalhes sobre como se preparar para a cirurgia, inclusive sobre tempo de jejum, interrupção de uso de medicamentos ou vitaminas e outras drogas;

– Parar de fumar pelo menos duas semanas antes e até duas semanas após a cirurgia é essencial para reduzir riscos de complicações;

– Evitar exposição ao sol, em particular na área operada, e não seguir dieta rigorosa no período imediatamente anterior à cirurgia, pois a carência nutricional poderá prejudicar sua cicatrização.

RECOMENDAÇÕES PÓS-OPERATÓRIAS

– Você será orientada quanto aos curativos e banhos e deverá seguir a medicação conforme a prescrição;

– Os medicamentos que lhe foram prescritos para tomar após a cirurgia devem controlar bem o desconforto e dor que são normais de sentir, principalmente nos primeiros dias;

– Você deverá andar logo no primeiro dia após a cirurgia, embora não deva permanecer nunca sentada em posição de Lótus, para reduzir a tensão na cicatriz;

– Você poderá voltar a dirigir seu automóvel e retornar ao trabalho após 15 dias, se não houver qualquer contratempo e se seu trabalho não demandar grande esforço físico;

– As atividades físicas serão retomadas paulatinamente, seguindo cronograma previamente estabelecido.

Agende sua consulta: (86) 99829-6475 (clique aqui)